CÓD.N02-S05-13 ONLINE

Entre o laboratório e o noticiário - uma iniciativa de comunicação intermediadora da ciência

O Brasil está entre os 15 maiores produtores de ciência do mundo. Só em 2018 os pesquisadores brasileiros publicaram quase 230 novos artigos científicos por dia, nas mais diversas áreas do saber. Esse volume de conhecimento registrado, porém, não tem encontrado espaço coerente nos mass media brasileiros – o que consequentemente dificulta o acesso a esse conteúdo pela sociedade em geral. Levantamento feito entre jornalistas brasileiros apontou que a maior dificuldade de se fazer uma boa cobertura da ciência nacional estava no difícil acesso aos cientistas brasileiros, caracterizados como profissionais restritos a seus espaços acadêmicos de atuação.

Com a proposta de transpor essa barreira a Agência Bori (abori.com.br) é a pioneira e única iniciativa, no Brasil, de intermediação entre os cientistas e a imprensa, selecionando estudos de cientistas que acabaram de ser publicados – ou estão em vias de publicação – e os apresentando à imprensa, como forma de motivar o interesse dos profissionais da imprensa em divulgar resultados, processos e dados obtidos a partir de pesquisa científica.

A Agência Bori faz contato com cientistas a respeito do interesse em divulgar suas pesquisas; orienta pesquisadores sobre como atender à imprensa; disponibiliza em primeira mão trabalhos científicos relevantes; e assim fomenta junto a jornalistas a divulgação desses estudos na mídia. A Agência Bori conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), do Instituto Serrapilheira, além de ter como parceiro o SciELO.

Nesse contexto, esse trabalho tem como objetivo analisar a atuação da Bori como primeiro serviço oficial brasileiro especializado na intermediação entre os pesquisadores (e seus resultados de pesquisa) e a mídia nacional para aumentar a presença da ciência na sociedade.

O percurso metodológico abrange uma atenciosa pesquisa bibliográfica exploratória sobre comunicação em ciência, superando aqui as dicotomias entre esse termo e a divulgação em ciência. Outro passo dessa pesquisa se dá na realização de entrevistas com representantes da Agência Bori, além de jornalistas e cientistas participantes que aderiram a essa iniciativa como forma de fortalecer o discurso científico no Brasil.

Resultados preliminares apontam para maior estreitamento entre profissionais da imprensa e pesquisadores, a partir de uma relação de confiabilidade mediada pela Agência. Ademais, pelo acesso a informação científica intensa, na fonte primária, a Bori tem se tornado ela também uma divulgadora da ciência com dados em primeira mão – o que acende a atenção de outros meios midiáticos.

Por fim, importante ressaltar que a Agência Bori atua, ainda, em sistema Beta, como um projeto-piloto que pode tornar-se referência no Brasil ou desaparecer por falta de verba. Assim, este estudo contribui para compreender a atuação da Agência a partir das trilhas deixadas por ela até aqui.

Palabras clave

Agência Bori Ciência e Mídia no Brasil Comunicação em Ciência Jornalistas e Cientistas

Firmantes

Los autores de la ponencia

profile avatar

Henrique E. C. França

Ver Perfil

profile avatar

Christinne Costa Eloy

Ver Perfil


Preguntas y comentarios al autor/es

Hay 0 comentarios en esta ponencia


Deja tu comentario

Lo siento, debes estar conectado para publicar un comentario.