CÓD.N02-S02-12 ONLINE

FOTOGRAFIA-DOCUMENTO, RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO POR ALGORITMOS E O RECONHECIMENTO FACIAL

A fotografia como documento se define e se desdobra por meio de múltiplas expressões e suas respectivas funções, podendo ser compreendida sob a luz da Semiótica, como espelho do real, reforçando o discurso da mimese. Como reação contra esse ilusionismo provocado pela perspectiva do espelho real, segue-se o tempo da fotografia como transformação do real, sendo aqui reforçado o discurso do código e da desconstrução. Ao longo desse tempo, tal discurso causou insatisfações que culminaram no terceiro tempo, no qual a fotografia aparece como traço de um real, corroborando com o discurso do índice e da referência.

Com o atual desenvolvimento tecnológico, a fotografia passa por meios de captação novos, promovendo uma nova natureza de imagem, comunicação de novas informações que geram novos conhecimentos. Considerando-se a polissemia das possíveis leituras semióticas da imagem, as funções que a fotografia desempenha e especificidades do seu adequado tratamento, descrição e indexação, seguindo-se métodos e técnicas da organização e representação da informação, os algoritmos podem ser considerados agentes na promoção e recuperação de informação. Este trabalho discute como os algoritmos são utilizados no sentido de contribuir com o discurso de índice e referência, presentes na constituição da fotografia como traço do real, pois a escolha dos dados que serão inseridos no banco que alimentará o funcionamento do algoritmo deve levar em consideração o referente e o fotógrafo. Essas escolhas revelam valores simbólicos, diversidades culturais, étnicas e ideológicas pelas quais a fotografia representa a sociedade e explicita relações hegemônicas de cultura e representações sociais e culturais. Buscou-se analisar a pesquisa acadêmica em algoritmos associados ao reconhecimento facial, presentes desde as redes sociais (na marcação automática de pessoas) até em recursos policiais para identificação de indivíduos.

A metodologia utilizada no presente trabalho consiste de uma revisão de literatura sobre os algoritmos associados ao reconhecimento facial em softwares e aplicativos que tratam de documentos imagéticos como a fotografia digital ou a digitalização de fotografias analógicas. Tal abordagem se justifica pelo crescente debate a respeito de privacidade devido a assimetria existente entre as grandes corporações e os usuários finais de seus serviços. A revisão de literatura sobre fotografia, algoritmos e reconhecimento facial contempla os artigos publicados de 2009 a 2019 no Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Entre os resultados, observa-se o registro e a informação da fotografia enquanto documento imagético para suprimento de dados que alimentam os bancos sobre os quais funcionam os algoritmos. Os resultados da busca permitem inferir que as discussões sobre tal temática ainda são recentes na área do congresso nacional analisado, o que mostra lacunas referentes ao uso de algoritmos associados ao reconhecimento facial em fotografias na área de Comunicação, apesar de alguns trabalhos apontarem alguns estudos relacionados à tecnologia e fotografias digitais.

Palabras clave

algoritmos fotografía Reconhecimento Facial Recuperação da Informação

Firmantes

Los autores de la ponencia

profile avatar

Alessandra de Souza Santos

Ver Perfil

profile avatar

Dárcio Costa Nogueira Júnior

Ver Perfil

profile avatar

Luiz Cláudio Gomes Maia

Ver Perfil

profile avatar

Marta Macedo Kerr Pinheiro

Ver Perfil


Preguntas y comentarios al autor/es

Hay 0 comentarios en esta ponencia


Deja tu comentario

Lo siento, debes estar conectado para publicar un comentario.